Nossas letras são autobiográficas.

Cada estrofe está estampada

em porta-retratos pela casa.

 

Histórias vividas e 

um jeito de encarar a vida.

 

Cenas do dia a dia

filosofias de dona de casa.

Coisas simples e desajeitadas

viram poesia

encontram rimas e melodias

prontas para serem cantadas.

 

Lorene Santos – agosto 2012

Gielton e Lorene - Palácio das Artes BH